Plano de Saúde

8 Cuidados Importantes na Hora de Contratar um Plano de Saúde Para Seu Pet

29 de Maio de 2016

Se você conferiu o meu post “Plano de Saúde para Pets: vantagens e desvantagens”, e decidiu que deve contratar um plano de saúde para seu pet, fique atento com alguns fatores antes de assinar o contrato. Embora os planos de saúde para animais existam desde 1998, e sejam regulamentados pelo CFMV (Conselho Federal de Medicina Veterinária), eles não funcionam da mesma maneira que os planos humanos, cujos procedimentos inclusos são regularizados. Na realidade, cada clínica pode escolher quais serviços incluirá como cobertura do plano. Por isso, é importante esclarecer todas as dúvidas para que não haja imprevistos quando for necessário utilizar os serviços contratados.

Abaixo seguem alguns cuidados que você deve prestar atenção na hora de escolher o melhor plano para seu animalzinho:

1. Probcat-1182223_960_720lemas de alimentação:

Alguns planos de saúde não cobrem a consulta caso você tenha dado algo inapropriado para seu pet comer, e ele tenha passado mal.

O plano considera que a culpa é sua, pois ao dar o alimento inadequado, você o induziu a passar mal.

Não adianta esbravejar, você estará errado!

2. Taxas abusivas:

Há planos que cobram taxas altamente caras quando há rescisão de contrato, ou morte do animal. Outros, por outro lado, incluem auxílio funeral.

3. Limite de uso:

A maioria dos planos, principalmente os mais básicos, possuem um limite de uso anual para cada tipo de serviço requisitado. Por exemplo, alguns planos só cobrem 5 consultas por ano, outros já permitem 12 consultas anuais. Tudo isso deve estar descrito no contrato.

4. Período de carência:

Todos os planos possuem período de carência relativamente longos, no qual você não poderá utilizar os serviços mesmo estando com a mensalidade em dia.

A carência pode variar de um mês a um ano, de acordo com o procedimento, então vale ficar atento! Alguns planos “Super Premium” não possuem carência para consultas e vacinas.

5. Cobertura máxima anual:

Muitos planos de saúde possuem um limite máximo de cobertura anual, o qual pode variar de R$ 5.000,00 a R$ 16.000,00, dependendo do tipo de plano que você escolher.

Quanto mais básico o plano, menor o valor da cobertura máxima anual. Há poucas opções de planos que não há valor máximo a ser utilizado, por isso, vale a pena pesquisar!

6. Microchip obrigatório:

A maioria dos planos só aceitam animais que tenham um microchip implantado, que serve para registrar, identificar e fazer acompanhamento do seu animalzinho durante uma consulta, por exemplo.

Há planos que incluem no preço a implantação do microchip, por isso é importante se informar sobre o assunto. Os veterinários afirmam que esse procedimento é indolor e não traz riscos à saúde do animal.

7. Doenças Pré-existentes:

É recomendável que você contrate o plano de saúde, se possível, quando seu pet ainda for novo e não estiver realizando nenhum tratamento para doenças, pois, em geral não há cobertura para casos de problemas relacionados a doenças/condições pré-existentes.

Alguns planos mais novos aceitam bichinhos que estejam em tratamento, porém o período de carência é longo, de aproximadamente 300 dias.

8. Idade do Pet:animal-1134504_960_720

A maioria dos planos de saúde apenas aceitam filhotes a partir de 6 semanas de vida.

Entretanto, há casos que animais com mais de 8 anos de idade não são aceitos, ou muitas vezes, não possuem cobertura total.

Mas não se desespere se você tem um pet idoso, pois já existem planos que aceitam animais sêniors.

Para Resumir:

Se você quiser saber qual plano atende melhor as suas necessidades, não deixe de conferir o meu post “4 Planos de Saúde Pet Muito Contratados no Brasil”. Lá você encontrará uma relação de preços, períodos de carências, limites, serviços inclusos e observações importantes.

Ao contratar um plano para humanos, sempre pesquisamos muito para ver qual é o mais apropriado para nossas necessidades. O mesmo deve ser feito antes de escolher um plano para seu pet, sempre pensando nas necessidades deles. Portanto, tire um tempo para pesquisar bem os planos disponíveis.

Mais importante que comparar os preços, preste atenção especialmente aos períodos de carência e limites de uso, bem como à cobertura máxima anual e aos serviços inclusos. Não esqueça de buscar também referências sobre a companhia que oferece o plano, ler o contrato com muita atenção e conferir se a rede credenciada tem registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária de seu estado.

Boa pesquisa e boa sorte!


Fontes:

  • revistameupet.com.br
  • boticaanimal.com.br
  • www.moneyguru.com.br
Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário