Geral

Cães idosos: Quais cuidados devemos ter quando a terceira idade chega?

7 de agosto de 2017
cães idosos

Nossos cães merecem cuidado sempre, não é mesmo? Seja dezembro ou janeiro, inverno ou verão, é preciso estar sempre atento ao bem estar dos bichinhos. Quando a terceira idade chega para os cães, o zelo deve ser redobrado. Sabia que existe até mesmo médico veterinário especialista em geriatria? Existe, e é uma boa ideia levar os gatos e cães idosos para uma consulta.


A terceira idade chega em idades diferentes, dependendo do porto de seu cão. Se ele tem até 10 quilos, é idoso a partir dos 8 anos e pode viver até os dezesseis, dependendo de diversos fatores. Já se seu animal pesa entre 11 e 25 quilos, é velho a partir dos 7 anos e tem expectativa de vida de 13 anos. Já cães de grande porte, que possuem entre 26 e 40 quilos, já são considerados idosos aos 6 e costumam viver até os 10.

Se a idade está chegando ou já chegou para seu bichinho, dê uma olhada nas dicas a seguir e garanta que ele tenha bons anos de vida.


| Saiba os problemas de saúde mais comuns em cães idosos |

Os cães idosos sofrem alterações que se assemelham bastante aos problemas de saúde que acometem os humanos. Obviamente, tais doenças dependem de predisposições genéticas e de como foi a juventude do animal. De modo geral, os problemas mais comuns são:

♥ Problemas cardíacos

É bastante comum que o coração dos animais passe a sofrer com alguma disfunção. O melhor modo de evitar isso é assegurar que seu cão tenha uma vida ativa durante a juventude, o que pode ser feito por meio de passeios e treinamentos.

Tais passeios devem continuar quando o cão é idoso, mas é preciso diminuir o ritmo, respeitando os limites do cão, e prestar atenção nos sintomas das doenças cardíacas nos cães, que são respiração ofegante e tosse.

♥ Problemas renais

A idade pode levar à insuficiência renal, a qual faz, entre outras coisas, que o rim não filtre as substâncias adequadamente e elimine nutrientes importantes para a saúde do cão. Os principais sintomas indicadores que o rim dos nossos cães não anda bem é a falta de apetite acompanhada de emagrecimento rápido, beber água com muita frequência e fazer bastante xixi. Uma prática importante é reduzir a quantidade de sal da dieta do animal.

♥ Problemas ortopédicos

Os ossos dos bichinhos também perdem força e resistência com o tempo. É preciso estar atento, pois doenças ortopédicas podem prejudicar a locomoção dos cães, fazendo com que eles tenham dificuldade para andar e se levantar.

♥ Degenerações cognitivas

Cães idosos perdem a agilidade de raciocínio e ficam mais lentos, com audição e olfato menos apurados, e parecem demorar mais para responder a comandos e chamados. Em algumas raças, também é bastante comum a perda de visão.



| Fique de olho na alimentação |

Os avanços na indústria alimentícia de rações podem contribuir muito para a sobrevida e saúde dos cães idosos.

Assim como há rações para filhotes, há rações e sachês para os animais que já atingiram certa idade. Isso acontece porque o corpo dos animais possuem necessidades diferentes em cada fase da vida. Com a maturidade, o organismo passa a precisar de certos nutrientes em determinada quantidade, por isso é preciso comprar ração formulada para cães idosos, chamadas de seniores.

Quanto melhor a ração que você comprar para seu cão, maiores as chances de ele estar ingerindo os nutrientes adequados. Quer uma sugestão que parece pesar no bolso, mas que faz você economizar com veterinário e proporciona qualidade de vida ao animal? Fuja daquelas rações de supermercado, geralmente compostas por muito corante e baixo índice nutricional.

Pesquise quais são as melhores marcas e que porção diária é adequada para o porte de seu animal, sempre levando em consideração que a exigência calórica dos cães idoso é menor. Lembre-se que a dieta rica em vitaminas, mas baixa em gorduras.


Leia também: Por quê meu cão está mancando?


| Problemas de pele e dentes são mais frequentes |

cães idosos

Com a idade, é natural que surjam mais facilmente problemas de pele como alergias, além do enfraquecimento e amarelecimento dos dentes. O que se pode fazer é ter bastante zelo com a higiene do local em que o cão fica, além de realizar limpeza dentária ao menos uma vez por ano e ficar de olho no ouvido do animal, pois o acúmulo de cera pode causar problemas.

Sofia, minha cachorra de 12 anos, é cega há cerca de 4 anos (e se vira super bem!), e possui várias pequenas verruguinhas pelo corpo, as quais surgiram nos últimos 2 anos e são naturais da idade. Até pouco tempo atrás, o olfato dela era poderosíssimo. Agora, já sentimos que ela não consegue se orientar completamente pelos cheiros e às vezes não parece ouvir quando a chamamos.

Ela precisa que a gente aqui em casa esteja mais atento às necessidades dela e, se você tem um cão idoso, ele também precisa. Não hesite em procurar o veterinário e leve seu animal para fazer exames e consulta mesmo quando estiver tudo bem, pois a prevenção evita muitos problemas e aumenta a sobrevida e bem estar de nossos animados bichinhos.


Se gostou deste artigo, lembre-se de compartilhar por meio dos links abaixo!


Fontes:

Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário