Higiene

Bolas de Pelo em gatos! Confira aqui o que você pode fazer sobre isso!

26 de julho de 2017
bolas de pelo

Você já ouviu falar sobre gatos vomitando bolas de pelo? Ou pior, se você tem um gato, já teve que sair limpando os vômitos com essas bolas pela casa? Antes de sair reclamando e brigando com seu gato, você deveria saber que todo o pelo que fica nas suas roupas e nos seus móveis representa somente 1/3 dos pelos que seu gato perde. Todo o resto vai parar no estômago dele, já pensou nisso? Pois é, o coitado do bichano engole todo o pelo lambido e depois precisa colocar isso para fora de alguma forma, pois além de causarem desconforto, elas podem levar a problemas mais sérios no animalzinho.


| Como surgem as bolas de pelo? |

Uma das características dos gatos que seus donos mais gostam é o fato de eles serem muito limpinhos e higiênicos, pois ao se lamberem todos os dias, não precisam ficar tomando banhos regulares. Quando eles se lambem, retiram os pelos mortos do corpo, mas, por não conseguirem cuspir, eles acabam engolindo. Pelos não são digeríveis, mas normalmente a maior parte deles consegue passar pelo trato intestinal sem grandes problemas. No entanto, e principalmente, se a quantidade de pelos ingerida for muito grande, alguns acabam ficando no estômago, se juntado com o suco gástrico, e com o tempo eles formam uma bola de pelo – ou tricobezoares.

Os gatos costumam passar mais de 1 hora diária se lambendo, então é possível imaginar a quantidade de pelos que ele acaba ingerindo. Além de se lamberem por higiene, os gatos que estão um pouco deprimidos têm a tendência de se lamberem mais vezes ainda.

A bola de pelo é mais fácil de ser formada no estômago do gato nos períodos de muda, ou seja, na primavera e no outono, pois o gato tende a perder mais de sua pelagem e, por se lamberem, irão engolir ainda mais pelos.

Esse pode parecer um problema maior para os gatos de pelagem média ou longa, como o Angorá, o Persa e o Maine Coon, mas também atinge gatos de pelo curto, embora com menos frequência.

bolas de pelo

Em casas com muitos gatos, em que um lambe o outro, o problema também costuma acontecer com maior frequência. Filhotes raramente vomitam bolas de pelo, mas depois que eles crescem, elas começam a aparecer – isso acontece porque à medida em que ficam mais velhos os gatos se tornam mais eficientes em sua rotina de limpeza, conseguindo remover mais pelos com a língua e formando mais bolas de pelos.

CURIOSIDADE: Ao serem eliminadas através de vômitos, as bolas de pelo passam pela estrutura estreita do esôfago, por isso elas normalmente têm o formato de um charuto, e não de uma bola.

|Quando as bolas de pelo viram um problema mais sério? |

A frequência dos vômitos é o indício se o seu gato está normal ou se está com algum outro problema. É extremamente agoniante ver e ouvir um gato tentando eliminar uma bola de pelos. O corpo se contorce e ele parece estar engasgado, tentando vomitar o corpo estranho alojado em seu estômago. Parece horrível, mas é normal. Geralmente, vomitar bolas de pelo até quatro vezes em um mês é considerado aceitável para gatos com pelagem longa, ou até menos vezes para gatos com pelo curto.

Entretanto, se o gato começar a vomitar bolas de pelo com maior frequência, é indicado levá-lo ao veterinário, pois talvez não seja algo tão simples.

Os donos de gatos também precisam conhecer o seu peludo e identificar se há algum outro sintoma além dos vômitos. Se além de vomitar, o gato apresentar perda de peso, perda de apetite, falhas surgindo na pelagem, diarreia, tosse, desidratação, ou qualquer outro sintoma, o problema pode ser mais sério e você deverá consultar o veterinário imediatamente para fazer exames mais específicos e chegar a um diagnóstico.

Você deve observar atentamente seu animal, pois problemas dermatológicos que levam a coceira, alergias alimentares e doenças gastrointestinais, como distúrbios de motilidade ou tumores, têm como sintoma a expulsão excessiva de tricobezoares.

As bolas de pelo podem chegar a bloquear a garganta, estômago ou intestinos do seu gato, resultando em morte. Já houve casos em que foi retirada cirurgicamente uma bola de pelo do tamanho de uma bola de baseball de dentro do estômago de um gato.

Um caso mais grave é quando as bolas de pelo passam pelo intestino, desregulando o sistema digestivo do gatinho e podendo acarretar em alterações como diarreia ou a dificuldade em evacuar. Outro grande problema que ele pode ter é uma oclusão intestinal, e nesse caso será necessário realizar um procedimento cirúrgico para remoção da bola de pelo engolida.



| Como prevenir problemas com bolas de pelo? |

A principal forma de prevenção de bolas de pelos é escovar o pelo do gato regularmente – se possível diariamente ou no mínimo três vezes na semana -, assim você evita que a pelagem morta se acumule, diminuindo consideravelmente o risco de formação de bola de pelo no aparelho digestivo do gato. É recomendado usar primeiro a escova ao contrário para eliminar os tufos mortos e depois no sentido em que os pelos crescem (Boa sorte para conseguir que seu gato deixe você fazer isso!).

Nem todos os gatos gostam de serem escovados, então se o seu bichano for desse tipo, considere leva-lo ocasionalmente a um profissional para tomar um banho e escová-lo – a cada 2-3 meses, pelo menos. Principalmente nas épocas de muda.

O fato de o gato ter o pelo curto não significa que ele não precisa ser escovado, afinal, todos os gatos trocam de pelo e sua ingestão pode ser excessiva. De qualquer forma, os gatos de pelo longo precisam mais da nossa ajuda, assim como os de idade avançada já que não se lambem tanto por falta de energia.

É claro que, mesmo escovando, o bichano ainda continuará seu hábito de higiene próprio. Quanto menos pelos mortos ele tiver que engolir, melhor!

Alguns donos preferem tosar o gato nos meses mais quentes do ano. Fica a seu critério. Mas lembre-se que a tosa deve ser ocasional e apenas para gatos com pelos muito longos.

Outra forma de prevenção é comprar rações especiais que contêm altos níveis de fibra insolúvel e óleo mineral para estimular a regulação intestinal e facilitar a defecação. Esses produtos são feitos especialmente para ajudar a lidar com esse problema comum de bolas de pelo dos gatos. É importante que seu gato coma ração de qualidade, dos tipos Premium ou Super Premium, pois uma ração boa melhora a saúde do pelo, e um pelo saudável cai muito menos.

Os gatos costumam comer grama para estimular o vômito, mas não se preocupe, pois isto é natural, um instinto animal. Aproveitando este instinto, a valeriana é uma planta ideal para ajudá-los. Ela fornece sais minerais e vitaminas, ajudando o sistema imunológico, e ajuda na eliminação de bolas de pelo tanto por via fecal como pelo vômito. Também pode ser encontrada em lojas especializadas que vendem grama para gatos. Se preferir, você mesmo pode fazer o seu vasinho, plantando sementes de painço e alpiste.

A limpeza da casa também é importante. Se o gato comer pedaços de corda ou de linhas do chão, elas podem se enrolar com as bolas de pelo e piorar a situação. Se o bichano tiver pulgas, também irá se lamber mais, pois vai querer se livrar delas. Portanto, tratar as pulgas do gato acaba se sendo uma possível solução para a redução de bolas de pelo.


Leia também: Curiosidades sobre pulgas que você talvez não saiba!


Se você acreditar que as bolas de pelo do seu gato são resultado de lambidas compulsivas – mais de 2 horas diárias, tente distrair seu gato nesses momentos com brinquedos novos, ou com algum brinquedo que você possa interagir também.

 | Qual é o tratamento para gatos com problemas com bolas de pelos? |

Se o problema for realmente apenas à ingestão de pelos, você pode ficar mais tranquilo, pois é facilmente resolvido. No entanto, para saber isso, você deverá analisar o conteúdo do vômito, para se certificar se ele vomitou apenas as bolas de pelo ou se vomitou a ração / um objeto estranho, por exemplo. Nestes casos, será imprescindível a visita ao veterinário.

Para o gato, é muito melhor expelir essas bolas de pelo através do vômito do que defecá-las, entretanto se ele tiver dificuldades em vomitá-las, então é melhor estimular a defecação. Para isso, existem no mercado pastas especiais que, quando administrada no bichano, produzirá um efeito laxante que irá ajudá-lo a evacuar. Geralmente elas são aplicadas nas patas ou no focinho, para que o animal lamba essas regiões e engula o medicamento aos poucos.

IMPORTANTE: NUNCA administre essa pasta ou qualquer outro medicamento sem o conhecimento e indicação do veterinário.

Em casos mais extremos, quando há oclusão intestinal, por exemplo, são realizados procedimentos cirúrgicos para a remoção das bolas de pelos.


Gostou deste artigo? Então lembre-se de compartilhar clicando nos links abaixo!


Fontes:

Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário