Doenças

Tire Suas Dúvidas Sobre o Vírus da Imunodeficiência Felina (FIV)

14 de junho de 2016

Você adotou um gatinho e descobriu que ele possui FIV?

Você tem medo de que seu felino contraia esse vírus?

Você quer aprender mais sobre a AIDS felina?

 Então não deixe de conferir as perguntas e respostas para sanar todas as suas dúvidas quanto a esse vírus que infecta muitos gatinhos no mundo!


| O que é FIV? |

 FIV significa Vírus da Imunodeficiência Felina. É um tipo de retrovírus, do gênero dos Lentivirus, que pertence à mesma família do vírus causador da Imunodeficiência Humana, a famosa AIDS. Por isso que, ao contrair o FIV, o gatinho pode desenvolver uma doença popularmente conhecida como AIDS felina.

| Meu gato foi diagnosticado com FIV, ele possui AIDS? |

 Quando um teste para FIV der positivo, isso significa que o gato está infectado com o Vírus da Imunodeficiência Felina. Assim como os humanos que são soropositivos para HIV, um animal estar infectado com FIV não significa necessariamente que ele desenvolveu AIDS. A AIDS felina reflete as fases terminais da doença associada com a infecção por FIV, a qual pode não ocorrer durante muitos anos, e alguns gatinhos infectados podem viver sua vida sem sequer desenvolverem a doença.

| Como ocorre a infecção por FIV? |

O principal modo de transgato bravomissão é através da saliva e sangue. Por isso, gatos que costumam brigar muito têm grandes chances de serem mordidos ou arranhados por um gato infectado.

Em casos raros, o vírus pode ser transmitido de uma gatinha fêmea prenha para seus filhotes, normalmente durante a passagem pelo canal do parto ou quando os gatinhos recém-nascidos ingerem o leite contaminado.

O contato sexual durante a cópula entre um gato infectado e um sadio também pode transmitir o vírus, mas não ocorre com muita frequência.

| A infecção por FIV é muito comum? |

Gatos infectados com FIV são encontrados no mundo inteiro, mas a prevalência varia consideravelmente de país para país. Devido ao fato de que a mordida é o método mais “eficiente” para a transmissão viral, os gatos machos ariscos e agressivos são os mais frequentemente infectados, principalmente os que vivem na rua. Por outro lado, os gatos que permanecem em casa exclusivamente tem a probabilidade muito menor de serem infectados.

| O que o FIV faz com um gato infectado? |

Logo no início da infecção, o vírus é transportado para os nódulos linfáticos, onde se reproduzem em células sanguíneas brancas conhecidas como linfócitos T. O vírus, em seguida, se espalha para outros nódulos linfáticos em todo o corpo, o que resulta em um aumento generalizado, mas normalmente temporário, dos gânglios linfáticos, frequentemente acompanhado por febre. Este estágio da infecção pode passar despercebido a menos que os linfonodos estejam muito grandes.

Gatos infectados podem permanecer normais durante anos. Entretanto, a infecção eventualmente leva a um estado de imunodeficiência que dificulta a capacidade do animal de se proteger contra outras infecções. As mesmas bactérias, vírus, protozoários e fungos que podem ser encontrados no ambiente diário – onde geralmente não afetam animais saudáveis – podem causar doenças graves em animais com o sistema imunológico enfraquecido.

Estas infecções secundárias são responsáveis por muitas das doenças associadas com FIV. A saúde de um gato infectado pode deteriorar-se progressivamente ou ser caracterizada por uma doença recorrente intercalada com períodos de relativa saúde.

| Eu posso ser infectado pelo meu gato com o vírus? |

 Não. Fique tranquilo! Embora o FIV seja bem similar ao HIV, ele é específico apenas para infectar os felinos.

Diversos estudos possuem resultados negativos ao tentarem evidenciar qualquer doença em pessoas causada pelo FIV.

| Quais são os sinais da doença causada pelo FIV? |

O vírus da imunodeficiência felina, conforme explicado acima, compromete o sistema imunológico do gato, por isso ele torna-se incapaz de combater infecções e doenças de uma forma normal. Os sinais/doenças mais comuns da infecção por FIV incluem:

  • Gengivite / estomatite;sintoma cat
  • Perda de peso lenta e progressiva;
  • Pouco apetite;
  • Febre;
  • Aumento dos gânglios linfáticos;
  • Vômitos e diarreia;
  • Infecções crônicas ou recorrentes da pele, bexiga, e trato respiratório;
  • Abortos de gatas prenhas;
  • Convulsões;
  • Mudanças de comportamento e transtornos neurológicos;
  • Vários tipos de câncer;
  • Doenças hemolíticas (do sangue), como anemia.

ATENÇÃO: Estes sintomas não são específicos, ou seja, podem ser observados em muitas outras doenças. Por isso, é necessário realizar exames para diagnosticar a doença correta.

| Como a infecção por FIV é diagnosticada? |

 Além do histórico do gato e dos sinais clínicos, um teste de sangue é usado para diagnosticar a infecção por FIV. Esse teste é conhecido como ELISA, e ele detecta anticorpos contra o vírus que são produzidos pelo gato em resposta à infecção e que estão presentes na corrente sanguínea.

Se o teste for positivo, é altamente provável que o seu gato foi infectado com FIV.

ATENÇÃO: Resultados falsos positivos e falsos negativos ocorrem ocasionalmente:

1) Falso positivo:

  • Se o gato foi vacinado contra FIV, ele pode ter um resultado positivo no teste.

OBS: Já existe vacina aprovada contra FIV nos EUA, porem a sua utilização ainda é controversa.

  • Filhotes de mães infectadas que receberam anticorpos através do leite. Isso não significa que o filhote tenha FIV. Por isso, ele deve ser testado novamente após aproximadamente 60 dias.

2) Falso negativo:

  • Geralmente leva de 8 a 12 semanas para os anticorpos de FIV aparecerem no sangue, e se o gato for testado antes desse período, o resultado pode ser negativo.
  • Se o gato estiver em um estágio avançado da infecção, seu sistema imunológico está muito comprometido e ele pode não estar produzindo mais níveis detectáveis de anticorpos.

Se houver qualquer dúvida, o veterinário pode sugerir testes confirmatórios adicionais a um laboratório especializado, como o PCR (Reação em Cadeia da Polimerase) que detecta a presença de DNA do vírus no sangue, o teste de Western Blot, ou Teste de Imunofluorescência Indireta.

| Em quais situações eu devo fazer o teste de FIV no meu gato? |

 Você deve realizar o teste para FIV nas seguintes situações:briga gato

  • Se o seu gato nunca foi testado.
  • Se o seu gato estiver doente, mesmo que já tenha sido testado previamente.
  • Quando você for adotar novos gatos, mesmo que sua casa não tenha nenhum outro felino.
  • Se o seu gato foi exposto a um gato infectado.
  • Se o seu gato foi exposto a gatos que podem estar infectados (caso ele saia muito para a rua sem a sua supervisão, por exemplo).

| Existe tratamento e cura para a infecção por FIV? |

Infelizmente não há cura para essa infecção. Assim como para a AIDS humana. Uma vez que o gato foi infectado, ele permanecerá com o vírus em seu corpo pelo resto de sua vida. Entretanto, muitos gatos são capazes de viverem com o vírus sem apresentar qualquer sintoma.

Geralmente os tratamentos são realizados para as infecções secundárias que aparecem devido ao comprometimento do sistema imunológico. Algumas drogas de uso humano, como o Interferon, já foram testadas em gatos, mas sem muito sucesso.

| Meu gato possui FIV, ele ainda precisa tomar vacinas? |

Recomenda-se que os gatos infectados com FIV ainda recebam vacinações de reforço, mas elas não devem ser administradas com maior frequência do que é necessário. Informe-se com o veterinário.

Normalmente, as vacinas para gatos que possuem FIV são produzidas com vírus vivos inativados, ao invés de vírus modificados, para evitar qualquer risco pequeno que uma vacina viva modificada possa causar em felinos imunodeprimidos.

 | Como eu posso prevenir que meu gato seja infectado com FIV? |

indoor cat

 A única forma certa de proteger o seu gato é prevenir que ele se exponha ao vírus. Por isso, para evitar que ele seja mordido ou arranhado por gatos infectados, você deve mantê-lo dentro de casa. Gatos não precisam ficar saindo para a rua para serem felizes.

Se você já possui gatos em casa e pretende adotar outro, realize o teste no gatinho novo para certificar-se que ele está saudável antes de apresenta-lo aos demais felinos.

Se o resultado der positivo, você precisará tomar a decisão se vai ficar com ele ou tentar encontrar uma pessoa que ainda não tenha gatos para adotá-lo. Caso decida pela primeira opção, lembre-se que não será fácil, pois ele não poderá entrar em contato com os outros gatos. Você precisará mantê-los em locais separados, para a segurança dos demais felinos.

Existe uma vacina aprovada nos EUA para proteger os felinos contra FIV. Porém, nem todos os gatos vacinados estarão 100% protegidos, e a eficácia da vacina ainda é controversa.

| Tenho vários gatos e acabei de descobrir que um dele possui FIV. O que eu faço? |

 Infelizmente, muitos gatos infectados com FIV não são diagnosticados, mesmo tendo vivido muitos anos com felinos. Nesses casos, todos os outros gatos devem ser testados também.

O correto é que você separe os gatos infectados dos saudáveis, para eliminar a possibilidade de transmissão do vírus. Não deixe que eles usem o mesmo pote de ração e de água e impeça qualquer brincadeira agressiva ou brigas. Além disso, cuida da saúde de todos os gatos e mantenha as vacinações em dia!

ATENÇÃO: Se você não conseguir mantê-los separados na sua própria casa, você pode procurar outra família que não possui gatos para adotá-lo. Por mais difícil que seja lidar com a situação, não abandone seu gato doente. Os gatinhos infectados também merecem ter um lar amoroso.

| Quanto tempo meu gato infectado com FIV pode viver? |

 É impossível predizer de forma exata a expectativa de vida de um gato com FIV. Se ele tiver um cuidado apropriado, ele pode ter boa saúde por muitos meses ou anos. Atualmente, os avanços veterinários já permitem uma vida mais longa aos gatinhos do que no passado. Entretanto, se o gatinho já teve alguma doença severa como resultado da infecção por FIV, ou se tiver febre persistente e perda de peso, infelizmente o tempo de vida será menor do que o esperado.

Em qualquer um dos casos acima, certifique-se de que seu bichinho tenha a melhor vida possível, que ele seja feliz, cuidado e sinta-se muito amado por você!

| Meu gato foi diagnosticado com FIV, ele precisa ser sacrificado? |

Não. A eutanhigh fiveásia só é recomendada em casos de estágio avançado da doença, onde a qualidade de vida do animal está precária, e se ele estiver sofrendo muito.

Porém, apenas o diagnóstico de FIV não é sentença de morte, pois muitos gatos infectados vivem por longos anos sem apresentar nenhum sintoma.

Sua vida pode ser normal e feliz! Você deve atentar-se para proporcionar os serviços médicos necessários e todo o cuidado especial que ele precisará.

 | Como eu devo cuidar do meu gato infectado com FIV? |

Os gatos infectados precisam de atenção e certos cuidados especiais para que possam ter uma vida prolongada e feliz:

amor

  • Mantenha seu gato dentro de casa para prevenir que ele transmita o vírus para outros gatos, além de reduzir a exposição dele a outros agentes infecciosos.
  • Limpe o ambiente e previna seu gato contra pulgas e outros parasitas.
  • Mantenha a dieta dele balanceada, e nutricionalmente completa. Consulte o veterinário para saber qual a melhor ração neste caso.
  • Jamais alimente seu gato com sua comida, especialmente os alimentos crus e produtos lácteos não pasteurizados, pois haverá o risco de ele contrair alguma infecção devido a bactérias e parasitas presentes nestes tipos de alimentos.
  • Agende consultas de rotina no veterinário ao menos semestralmente. O profissional checará o corpo inteiro do gatinho, controlará o peso e fará exames anuais para confirmar o estado de sua saúde.
  • Castre seu gato.
  • Alerte o veterinário se observar qualquer alteração na saúde do seu animal, o quanto antes. Qualquer infecção deve ser tratada imediatamente.
  • Mantenha a vacinação em dia, para proteger seu gato de outras doenças infecciosas.

Lembre-se: quanto mais saudável seu gato for, maior será o período assintomático dele.

Se você ainda tem alguma pergunta / dúvida / consideração sobre o FIV, não deixe de comentar no post. Sua dúvida pode ser a mesma de outras pessoas.


Leia também: 4 Planos de Saúde Pet Muito Contratados no Brasil


Fontes:

  • www.vet.cornell.edu
  • icatcare.org
  • www.cat-world.com.au/feline-immunodeficiency-virus
Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário