Alimentação

Troquei a Ração do Meu Pet e Ele Parou de Comer, e Agora?

27 de maio de 2016

Você está chateado e preocupado porque seu pet esnobou a ração nova e cara que você comprou pra ele?

Neste post você entenderá o porquê de ele parar de comer ração e como você pode consertar a situação.

|ONDE FOI QUE EU ERREI? |ração

Imagine que você está acostumado a comer todo dia sucrilhos com leite de manhã. Um dia sua mãe avisa que você não comerá mais isso, e sim banana amassada com mel e aveia. Você vai gostar? Talvez no futuro até passe a apreciar essa nova refeição, porém o fato de alguém mudar o que você está acostumado a comer de um dia pro outro, sem aviso prévio, te deixará chateado.

Da mesma maneira acontece com os pets. Portanto, não fique triste, ele apenas não foi adaptado à nova ração da maneira correta!

| COMO DEVO REALIZAR A TROCA DA RAÇÃO? |

Algumas dicas para você realizar a troca  de uma forma que seu bichinho não sinta tanta diferença são:

1) Nunca realize a troca de ração bruscamente

O organismo dos pets são sensíveis, especialmente dos filhotes e idosos e a troca da ração de forma brusca pode ocasionar alguns sintomas nada agradáveis, como por exemplo: vômito, diarreia , dor de estômago, excesso de gases ou constipação. Isso ocorre também porque bactérias normais no intestino ajudam a digerir os alimentos. Caso a mudança na alimentação seja muito rápida, pode ocorrer uma alteração do número e tipo de bactérias e sua capacidade de ajudar a digerir os alimentos, causando problemas intestinais.

2) Monte um cronograma de troca de ração

Alguns pets se adaptam rapidamente à troca de ração, portanto o cronograma pode ser de 5 dias. Outros podem levar mais tempo, então, caso você não queira correr o risco, é sugerido que seu cronograma tenha duração de 7 dias, dando tempo suficiente para que seu pet se adapte com a nova comida.

Para substituir a dieta do seu bichinho, você deve misturar a ração com a qual ele está acostumado a comer à que se pretende introduzir em sua alimentação.

O segredo é ir diminuindo a quantidade da primeira ração a cada dia, até que ela tenha sido totalmente substituída.

Abaixo você encontrará um exemplo de cronograma de 4 dias:

  • 1º dia: 80% da ração atual + 20% da ração nova
  • 2º dia: 60% da atual + 40% da nova
  • 3º dia: 40% da atual + 60% da nova
  • 4º dia: 20% da atual + 80% da nova
  • 5º dia: 100% da ração nova

Confira um exemplo de cronograma de 7 dias:

  • 1º e 2º dias – 75% da ração atual + 25% da ração nova
  • 3º e 4º dias – 50% da atual + 50% da nova
  • 5º e 6º dias – 25% da atual + 75% da nova
  • 7º dia em diante – 100% da ração nova.

Tente seguir a mesma rotina de alimentação, sem mudar horários ou locais onde o pet recebe o alimento. O ideal é que o pet não perceba que está comendo mais de um tipo de ração, e não fique “escolhendo” os péletes que irá comer.

 

3) Se o seu pet ainda estiver escolhendo os grãos da ração antiga no final do cronograma, aumente o tempo de adaptação

É raro, mas às vezpetiscoes seu pet pode se manter resistente à nova ração, portanto, antes de desistir, tente aumentar o período de adaptação dele, voltando a misturar 50% de cada ração. Aumente a % da ração nova nos outros dias.

Além disso, às vezes o próprio corpo do animal não conseguiu se adaptar. Por isso, caso ocorra alterações importantes no comportamento do bichinho ou em relação às suas necessidades fisiológicas (fezes e urina) é recomendável que você volte a oferecer apenas a ração inicial e que consulte um médico veterinário para receber orientações quanto a esse problema.

 4) Troque a ração para uma de qualidade superior (Premium ou Super Premium)

Se você for trocar a ração do seu pet, invista mais nas rações Premium e Super Premium, pois elas são produzidas a partir da proteína animal. Isso ajuda na digestão e absorção de nutrientes, além de proporcionar maior aproveitamento da proteína. Outro benefício das rações Super Premium são os ingredientes de primeira qualidade, que promovem mais saúde e vitalidade para o animal.

Algumas rações convencionais possuem alto teor de sódio e corante, o que pode ocasionar problemas no corpo do seu animal.

Lembre-se: investir na boa alimentação do seu pet, também é investir na saúde dele. E menos chances você terá de ter que leva-lo ao veterinário para emergências.

5) Compre a menor quantidade possível da ração nova para o período de adaptação, a fim de evitar prejuízo.

Muitos donos aproveitam as promoções de ração para comprar os sacos de 2, 3, 7 kg, e acabam tendo uma frustração grande quando o pet rejeita. O prejuízo acaba sendo ainda maior.

As vezes, mesmo seguindo o cronograma de adaptação sugerido, o seu pet simplesmente não vai querer comer a ração que você comprou!

Ele pode não ter gostado do sabor daquela marca específica. Isso é normal. Se é comum nós termos nossas comidas preferidas e não gostarmos de outras, os animais também podem ter.

Tenha paciência e invista em outra marca ou sabor. Mas lembre-se de comprar em pouca quantidade novamente. Apenas quando o seu pet estiver 100% acostumado com o novo alimento, que você pode passar a comprar em maior quantidade para economizar.

6) Evite trocar a marca ou sabor da ração sem que haja necessidade

filhotesSe você já compra uma ração Super Premium, adequada para a idade e porte do seu pet, e ele adora, por quê você irá trocar?

A menos que seja extremamente necessário, ou por recomendação do veterinário, é importante que a dieta do pet não tenha variações repentinas.

Há alguns casos em que a mudança de dieta é necessária, como nas transições de idade (de filhote para adulto, ou de adulto para idoso), após a castração, devido a problemas de saúde, ou até mesmo para melhorar a qualidade da ração.


Fontes:

  • tudosobrecachorros.com.br
  • dicas.petlove.com.br
  • www.equilibriototalalimentos.com.br

Leia também: 11 Situações em que Você Deve Trocar a Ração do Seu Pet

Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário