Curiosidades

Será que gatas podem ter filhotes de pais diferentes?

29 de novembro de 2017
filhotes de pais diferentes

Todos os amantes de felinos, ou os curiosos de plantão, já devem ter observado alguma fêmea que teve, em uma mesma ninhada, filhotes completamente diferentes. Sabemos que, durante o cio, a gatinha é persistentemente perseguida por machos em busca de acasalamento. Mas será que as gatas podem ter filhotes de pais diferentes em uma mesma ninhada?  Confira aqui!


| Filhotes de pais diferentes?|

filhotes de pais diferentes

 A resposta é: sim! Por mais incrível que pareça, as fêmeas de gatos e de cães podem ter filhotes de vários machos distintos em uma mesma ninhada. E isso é bem comum de acontecer. Esse fenômeno é conhecido como superfecundidade.

Se a mãezinha copular com mais de um gato durante o mesmo cio, ela pode ter filhotes de pais diferentes. É lógico que cada um dos filhotes acabará agregando 50% das características da mãe e outros 50% do pai, mesmo que a mãe tenha copulado com vários exemplares. Ele não terá uma mistura de % dos outros gatos machos!

| Por quê isso acontece? |

Conforme foi explicado, durante o cio, a fêmea pode ter diversas relações com um macho, ou mais de um, copulando durante os quatro ou cinco dias do mesmo período fértil.

As gatinhas não liberam ovos de seus ovários até serem estimulados pelo processo de acasalamento. Isso é chamado de ovulação induzida, e geralmente ocorre de 20 a 50 horas após o acasalamento. A fêmea pode acasalar várias vezes, e com diferentes gatos, antes que seu corpo diga que a ovulação começou.

filhotes de pais diferentes

No momento em que um óvulo é fertilizado por um espermatozoide, uma reação natural impede que outro espermatozoide também o penetre. No entanto, no momento em que uma fêmea copula com machos diferentes, poderá ter cada um de seus óvulos fertilizados por espermatozoides de pais distintos, pois pode haver esperma de vários machos em seu trato reprodutivo à medida que os óvulos são fertilizados.

No caso dos gatos, as fêmeas podem produzir quatro óvulos ou mais. Em média, podem nascer de três a sete gatinhos, e nesses casos, ela pode gerar filhotes de pais diferentes. Para alguns gatos de raça, as ninhadas ocorrem em maior quantidade, chegando a mais de dez gatinhos.

O período de gestação é pequeno e, geralmente, dura nove semanas, em média. Entre os cães, a quantidade de óvulos e o tempo de gestação são similares aos dos gatos.



| O quê acontece durante o acasalamento? |

A gatinha fêmea possui um sistema reprodutivo interessante. Enquanto estiver no cio, ela pode ter vários ovos que são liberados ao longo de seu ciclo, que pode variar de três a 20 dias. Durante este período, seu instinto diz a ela para procurar um companheiro.

Ela marcará território com a urina, por exemplo, e sinalizará sua intenção de se acasalar rolando e fazendo barulhos altos. O número de pais e gatinhos dependerá de quantos ovos são liberados durante o ciclo do cio, além de quando e com quem ela acasalará.

| Seja responsável |

filhotes de pais diferentes

Se você está tentando fazer com que sua fêmea engravide com um macho em particular, certifique-se de que ela tenha acesso apenas ao companheiro escolhido durante algumas horas. Você também deve mantê-la dentro de casa durante o resto do seu ciclo de cio para se certificar de que ela não vá atrás de outros machos.

Caso contrário, o melhor que deve ser feito, sempre, é garantir que sua gatinha seja castrada. Por ter um sistema reprodutivo eficiente, e por entrar no cio algumas vezes no ano, ela pode ter muitos gatinhos durante sua vida fértil. Isso significa mais gatinhos para serem abandonados por pessoas irresponsáveis. Significa mais sacrifícios porque os abrigos não têm lugar suficiente para todos.

Portanto, se você quer tanto um filhote, poupe a sua gatinha de passar por vários acasalamentos e, se possível, cogite a ideia de adotar um filhote de um abrigo. Ele dará tanto amor e fofura como se fosse um filhote da sua gatinha.


Leia também: Os cães são inimigos dos gatos?


| Curiosidade |

É possível que este processo de reprodução de gatos e cães ocorra com animais de outras espécies, mesmo sendo algo incomum. Pode ocorrer que as fêmeas de outras espécies tenham filhotes de machos diferentes, mas fica difícil de identificar os parentescos deles porque não existirão tantas diferenças facilmente visíveis como entre os cães e os gatos.


Gostou deste artigo? Então lembre-se de compartilhá-lo clicando nos links abaixo!



Fontes:

Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário