Geral

Confira 5 coisas que você deve saber antes de adotar um gato!

2 de agosto de 2017

Quando Viviane, minha gata, apareceu na rua de casa, chorando, toda magra e tristonha, nós resolvemos cuidar dela. Dias depois, percebemos que ela estava grávida. Ninguém aqui sabia como cuidar de um gato, muito menos de filhotes. No final, tudo deu certo. Ela continua por aqui, dona absoluta da casa, e os filhotes foram doados para bons lares. No entanto, se eu soubesse que adotaria uma gata, teria preparado minha casa muito melhor. Se você está pensando em adotar um gato, saiba que isso representa assumir uma responsabilidade e que é preciso comprar coisas e adaptar sua casa estruturalmente. Está tão perdido quanto eu estava quando a Viviane apareceu por aqui? Siga os passos a seguir e tenha uma feliz adoção!

Spoiler: gatos são só amor, mas custam dinheiro.


| 1. Compre o “enxoval” do gato |

Sim, seu gato precisa de coisas. Quando a Viviane apareceu, tivemos que dar comida para ela naquelas vasilhas de plástico que usamos na cozinha. Para evitar essa correria ao adotar um gato, compre os comedouros e bebedouros adequados, já tendo em mente o tamanho do gato.

Além disso, seu gato precisa de uma caixa de areia (e da areia). Compre tudo e já organize o local em que ela ficará. Gatos são bichos caprichosos, então não deixe a vasilha de ração e água perto da caixa de areia.

A caixa de transporte é outro item fundamental, tanto para buscar seu gato adotado quanto para levá-lo ao veterinário. Acredite, não é nada sábio transportar um gato nos braços.

| 2. Respeite a personalidade do gato |

adotar um gato

Gatos são extremamente territorialistas. Por isso, deixe-o livre para explorar o ambiente até que se sinta confortável. Espaços verticais são os favoritos deles, então não estranhe se seu gato subir em uma prateleira e demorar horas para descer.

Além disso, cada gato possui uma personalidade bastante acentuada. Assim, se o seu vizinho possui um gato super carinhoso e manso, você pode adotar um gato que seja mais retraído. Cada gato expressa afeto de um modo diferente.

Além disso, seu gato possui hábitos e vontades muito definidos. Isso significa que se ele não quer fazer algo, ele não fará. Se ele se acostumou com uma marca de areia, você trocá-la e ele não curtir, seu gato não fará as necessidades dele na caixa.

Há pouco tempo, tentei usar a sílica e tudo foi muito bem no princípio. De repente, minha gata parou de fazer cocô, mas seguia urinando na caixa. Substituí a sílica por areia e tudo voltou ao normal. Jamais saberei por que a Viviane não quis fazer cocô na sílica, mas foi preciso respeitar isso.



| 3. Tele sua casa antes de adotar um gato |

Já ouviu alguém dizer que é natural da personalidade do gato dar uma voltinha por aí, explorar as redondezas? Esqueça essa ideia.

Não há nada de bom na rua para o gato. Atropelamentos são muitos comuns, além de gente ruim disposta a maltratar seu animal, e de outros animais com os quais ele pode brigar. Se você mora em apartamento, os riscos também existem. Então, antes de adotar um gato e levá-lo para casa, tele janelas, frestas, portas, enfim, tudo o que represente risco,

Lembre-se: a rua representa perigos para o animal e é SUA responsabilidade zelar pelo bem estar dele.


Leia também: Entenda por quê os gatos devem ficar dentro de casa!


| 4. Cuidados veterinários |

adotar um gato Todo animal de estimação deve ser levado ao veterinário periodicamente, e não apenas quando algum problema de saúde se manifesta.

A vacinação dos filhotes é distinta da vacinação dos animais adultos e é fundamental estar atento às datas.

Além da vacinação, há dois exames fundamentais que você deve fazer em seu gato assim que adotá-lo: FIV e FELV, doenças sérias, que exigem cuidados, mas que são tratáveis.


Leia também: Tudo o que você precisa saber sobre FIV.


| 5. Alimentação |

Quando nos alimentamos, estamos nutrindo nosso corpo. Por isso é importante ter uma dieta equilibrada, com frutas, verduras e legumes. Com o seu gato é a mesma coisa, mas ele só tem um alimento, a ração.

Por isso, ao adotar um gato, você precisa proporcionar uma boa ração. De modo geral, há três tipos de ração: standard premium e super premium. A standard é muito pobre em nutrientes e possui grandes quantidades de corante e sal. A super premium é balanceada, pensada de acordo com as necessidade do animal e praticamente não possui corantes. A premium é uma versão intermediária, mas boa.

Rações super premium são caras e nem sempre cabem no bolso. Então, dê a melhor ração possível para o seu gato, dentro de suas possibilidades. Evite apenas as standards (aquelas que geralmente encontramos no mercado), porque elas são nocivas e diminuem a expectativa do gato. Gastar com ração significa economizar com veterinário.

Por fim, saiba que é muito importante introduzir a ração úmida na alimentação de seu gato. Sim, aqueles famosos sachês. Gatos possuem grande tendência de desenvolverem problemas renais e eles raramente bebem quantias adequadas de água. Como as rações úmidas são compostas por até 70% de água, elas são importantes para manter nossos animais bem hidratados.


Adoção é um ato de amor, então vá em frente e muito boa sorte para você e seu novo(a) companheiro(a). E se você gostou deste artigo, compartilhe por meio dos links abaixo!


Fontes:

Artigo Anterior
Próximo Artigo
Compartilhe nas redes sociais!

Você também pode gostar

Nenhum Comentário

Deixe um Comentário